POEMAS

POEMA: 4. Noite.

Eu já gostei da noite, mas quanto mais o tempo passa, mais escura e fria a noite se torna.

Lembro das noites em claro, juventude à flor da pele, dormir nunca eram os planos, eu tinha a vida inteira pela frente.

Assim, todas as noites passavam mais lentamente.

Era a minha sensação de eternidade.

Eu já gostei muito da noite, mas hoje só quero que ela passe.

Sem me assustar, sem me derrubar, sem me assombrar, com os muitos pensamentos que não me deixam dormir, por mais que eu tente.

Vai se pondo o sol, começa o meu tormento.

Meu corpo quer descansar, minha mente começa a trabalhar.

Por que a eternidade se tornou algo tão chato?

@WellasDiniz


O que você achou do post?

Gostei
4
Inspirador
4
Amei
21
Necessário
11
Engraçado
0
Wellas Diniz
Escritor, produtor audiovisual, criador de conteúdo digital, editor de vídeos para cinema, TV e internet. Amo ler e escrever sobre motivação e acredito que uma boa troca de ideias é capaz de transformar o dia de alguém.

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × dois =

Mais em:POEMAS