POEMAS

POEMA: 11. A Mentira que Conto Para Mim.

Ontem eu menti pra mim, disfarcei que não percebi. Em vez de enfrentar os meus medos, eu fugi.

Eu podia ter me pressionado, exigido a verdade, sem me esconder. Mas é mais fácil ignorar o que incomoda e seguir, sem me priorizar, sem me ver.

Agora pouco eu menti pra mim, tô viciado em me enganar.

Eu tenho consciência da minha verdade, mas vou deixando a mentira rolar. Eu quero ver até onde isso vai dar, até quando eu vou suportar.

Dizem por aí que a mentira tem perna curta, mas será que a verdade virá me encontrar? E se ela vier, para onde eu fujo além de mim? Terei que me encarar e enfrentar?

Eu já me acostumei com as minhas mentiras, elas até me fazem dançar.

Vivo em um mundo inventado, só meu. Orbitando em torno do meu eu.

Uma fábula criada, que me conto todos os dias. Uma vida inteira em segundos, antes de dormir.

Até que acordo e encaro as minhas verdades.

Um mundo de mentiras é fácil de construir, mas impossível de sustentar.

@WellasDiniz


O que você achou do post?

Gostei
2
Inspirador
1
Amei
13
Necessário
2
Engraçado
0
Wellas Diniz
Escritor, produtor audiovisual, criador de conteúdo digital, editor de vídeos para cinema, TV e internet. Amo ler e escrever sobre motivação e acredito que uma boa troca de ideias é capaz de transformar o dia de alguém.

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − quatro =

Mais em:POEMAS